Escultura

A escultura é um gênero artístico que busca a criação de formas tridimensionais. Basicamente o material escolhido define a técnica que será utilizada, compreendendo: o entalhe, quando se retira o material excedente para fazer surgir a forma do mármore, da madeira ou do marfim; a moldagem, que lida com materiais plásticos como a cera, resina ou argila; a fundição, a partir de um molde onde é derramado um material líquido que endurece até ser retirado; e a soldagem, que acrescenta formas do mesmo ou de outros materiais. O corte e a dobra são técnicas utilizadas em chapas de ferro galvanizado, aço, e demais materiais industriais.

As primeiras esculturas, que datam do período da pré-escrita, remetem às figuras humanas e aos animais em pedra e calcário. A escultura é caracterizada em várias fases, relacionando-se desde as primeiras civilizações ao culto e à religiosidade. Ela também pode estar vinculada a fins utilitários e decorativos, além da representação e registro de personagens e fatos históricos. O conceito de escultura tem sido atualizado e alterado desde a modernidade, no início do século XX. Hoje ela se expande para a diversidade de materiais, para a integração com a natureza, ou até para o próprio corpo humano que passa a ser o suporte de intervenções artísticas.

Escultura com cinzel

É aquela que utiliza a pedra como matéria-prima, modelada pelo cinzel, que é um instrumento feito de metal, geralmente ferro ou aço, possuindo uma ponta em forma de pá ou pontal. As denominações dessa ferramenta mudam de acordo com a sua função. Ela pode ser chamada de: punção, quando utilizada para furar um ponto em metal; buril, para detalhes finos em metal; e formão, para a criação de entalhes na madeira.

Escultura com entalhe

O entalhe é a técnica associada à produção de altos ou baixos relevos em peças de madeira. Geralmente a madeira utilizada nesse processo é proveniente do cedro e do mogno, de acordo com textura e tonalidade. A finalização da obra é normalmente feita com tintas e vernizes à base de resinas naturais ou químicas. Existem vários tratamentos possíveis às peças entalhadas, dentre eles citamos o envelhecimento com extrato de nogueira e o betume para a pátina.

Escultura com fundição

A produção de uma escultura com essa técnica utiliza metal fundido como matéria-prima. Primeiramente é criado um modelo de argila da peça, e em seguida é feito um molde em gesso dessa peça. O molde de gesso é revestido com cera, permitindo um melhor acabamento ao metal líquido a ser depositado nessa forma. A peça final em metal pode ser polida, acetinada, fosca, escovada ou martelada.

Escultura com modelagem

A modelagem é um método que necessita de matéria-prima flexível e versátil. Os materiais mais utilizados neste tipo de escultura são: a cera, o gesso, o papier maché e o barro. A essa matéria-prima pode ser adicionada alguma estrutura de metal ou madeira, o que irá conferir maior resistência à obra na sua versão final.

Na modelagem, de forma diferente das outras técnicas, o artista adiciona a matéria-prima de acordo com o volume e a forma que deseja. Outros métodos retiram da peça o material indesejado, o que pode ocasionar uma perda irreparável  se houver erro.

Escultura com colagem

As esculturas criadas com a técnica da colagem utilizam várias matérias-primas, tais como: caixas (de fósforo e de ovo) de papelão, tampas de garrafas, de refrigerante, etc. Elas podem ser encaixadas e modeladas com barbantes, cola, fita adesiva, arame, grampeador, ou qualquer outra substância. Elas podem ser fixas ou permitir o movimento, de acordo com a intenção do artista.

Vídeos

Escultura, história e processos.
Ver vídeo

Escultura, Mestre Vitalino.
Ver vídeo

Escultura, Francisco Brennand.
Ver vídeo

Escultura, fundição com areia.
Ver vídeo

Escultura, Jean Tinguely.
Ver vídeo

Niki de Saint Phalle & Jean Tinguely.
Ver vídeo