Cerâmica

A produção de artefatos em argila vem ocorrendo há milhares de anos em diferentes culturas. Historicamente esses objetos estão relacionados às crenças e à religião, na modelagem das figuras de deuses e ídolos nas várias regiões do planeta.

Ainda que a produção de cerâmica pareça relativamente simples, trata-se de um processo que requer seleção precisa e atenta do material, sendo necessária a pesquisa, a criatividade e o investimento estético para finalizar todo o processo. De início, é necessário escolher a argila para a modelagem, que varia de acordo com a textura, coloração ou procedência. A partir dessa escolha será definida a qualidade do objeto que  suportará, na maioria das vezes, queimas de altas temperaturas.

A escolha entre a modelagem manual e o uso do torno fica a critério do ceramista, já que ambos exigem destreza e habilidade no manejo do material e da técnica utilizados. Os riscos de perda eventualmente ocorrem durante a secagem, uma vez que a retração do volume da água pode trincar a peça, caso as paredes do objeto não tenham espessura uniforme. Na fase final, a queima é feita em um forno específico para cerâmica. Após esfriar e acertar os últimos detalhes é que se planeja a personalização do objeto, com gravações, desenhos ou pinturas a gosto. O resultado é sempre surpreendente, pois a qualidade da peça depende de vários fatores, dentre eles: umidade e temperatura ambiente, grau de aquecimento e tipo de forno, e qualidade ou procedência do pigmento utilizado.

De acordo com o material e técnica, a cerâmica classifica-se em: terracota, cerâmica vidrada e faiança. A terracota, cozida no forno, geralmente é apenas pintada sem ser envernizada; o mais conhecido tipo de cerâmica vidrada é o azulejo, de uso disseminado; e a faiança é a louça esmaltada que pode ser pintada com motivos decorativos. Durante a fabricação da cerâmica artesanal ou industrial, a questão estética está forçosamente envolvida. No caso da produção artesanal, o ceramista fica mais livre para inventar formas, adequar funções e investir no seu próprio gosto. Já na produção industrial, que envolve relações especificamente comerciais, o aspecto funcional é mais valorizado.

Cerâmica com torno

A técnica da realização de objetos de argila com o torno consiste no uso de uma mesa circular, conectada por um eixo a uma roda pesada e movida diretamente com o pé. Os tornos mais modernos possuem uma bacia para evitar respingos de argila no chão.

A mesa que gira a uma velocidade constante possibilita a realização de vasos, pratos, potes e outros objetos arredondados. Os primórdios dessa técnica envolviam pedras côncavas ou o fundo de um pote quebrado, servindo de base para argila que rodava enquanto era trabalhada. Esse processo pode ser visto até hoje em várias comunidades indígenas.

Vídeos

Cerâmica no Brasil.
Ver vídeo

Cerâmica na Horezu, Romênia.
Ver vídeo

Cerâmica, história e processo.
Ver vídeo

Cerâmica em Pequim.
Ver vídeo

Cerâmica, torno.
Ver vídeo