Barrocos mediterrâneos

O estilo barroco que surge na Europa nos séculos XVII/XVIII, corresponde historicamente à Contra Reforma da Igreja Católica. Ao assistir à evasão dos fiéis dos seus templos religiosos, em decorrência da cisão entre católicos e protestantes, os católicos afirmam seus valores através da construção de igrejas ricamente ornamentadas, riqueza proveniente da expansão colonizadora e missionária, incentivada por Portugal e pela Espanha.

Em decorrência das conquistas fora do seu continente, o barroco europeu reflete o nascimento das nacionalidades e o aumento do poder econômico, tendo por características: a expressividade, a assimetria, a distorção das formas, os efeitos teatrais, os coloridos e as texturas. O trompe l´oeil é explorado pelos artistas, conduzindo o espectador às formas vertiginosas e ilusórias desse período. Dentre os precursores do Barroco (denominados maneiristas), citamos Tintoretto e El Greco, que enfatizam a luz sobre a cor e desvalorizam o equilíbrio harmônico das formas.

Em destaque no Barroco o naturalismo de Caravaggio, que através de um primoroso jogo de contrastes privilegia temas cotidianos com intensa carga dramática. Na França, o pintor Claude Lorrain aponta a beleza sublime da natureza, antes mencionada nos quadros apenas como fundo para as cenas. Na Espanha, Velázquez antecipa o instantâneo fotográfico no quadro “As Meninas”, através de um jogo de espelhos que até hoje provoca interesse e estranheza.

Nos projetos arquitetônicos, o espaço curvo é capaz de criar falsas perspectivas dentro da perspectiva real. Dentre os arquitetos, Paladio e Borromini inovam alterando a percepção clássica de espaço, em uma construção repleta de esplendor e movimento. Na escultura, Bernini humaniza suas obras de modo a atingir um nível de emoção que ultrapassa as formas antes concebidas.

Vídeos

Contexto e características do Barroco.
Ver vídeo

Pintura, arquitetura, escultura, música e literatura barrocas.
Ver vídeo

Arte barroca.
Ver vídeo

Arquitetura barroca.
Ver vídeo

Caravaggio.
Ver vídeo

Barroco e Rococó no Brasil.
Ver vídeo
Ver vídeo
Ver vídeo

Barroco, Rococó e Neoclássico.
Ver vídeo